sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Consciência.


As pessoas passam a vida inteira reclamando do que tem, do que não tem, do que queriam ter e até do que não queriam mais ter. Reclamam das suas roupas, do seu tédio, do seu trabalho, da sua escola, das suas responsabilidades, dos seus pais, irmãos e até do seu artista favorito que não ganhou um prêmio na tv. Pessoas alienadas, mesquinhas, que se julgam infelizes por não terem tudo o que querem. Infelizmente, o mundo não é um conto de fadas. É óbvio que não podemos mudar o mundo inteiro. A única coisa que pode mudar o mundo de fato, é o mundo. E você faz parte dele. Comece por você. Jogue fora todos os pensamentos negativos, todas as suas inquietações, todas as decepções, reclamações, seus vícios, e principalmente, sua visão sobre este mundo que é muito mais do que você é capaz de ver. Seja consciente. Dê sempre o melhor de você e ajude outros a fazerem o mesmo. Feliz 2O11, não é mesmo?!

(Vanessa Dutra)

sábado, 11 de dezembro de 2010

Eu posso!




Eu sempre quero mais. Sempre quero melhor. É difícil me satisfazer...Às vezes me acho um pouco egoísta, mas eu sempre acabo concluindo que essa é a melhor forma de levar a vida. Jamais se satisfazer com o pouco e jamais se sujeitar ao fraco. Buscando o muito, e não se satisfazendo com ele. Procurando novas oportunidades de fazer diferente, com a ideia de que sempre existe algo melhor. Tenho dias que não são apenas dias. São dias de aprendizagem, que me preparam para fazer melhor...Eu não me contento nem comigo mesma. Eu posso ser melhor. Eu posso fazer melhor. Eu posso!

(Vanessa Dutra)

sábado, 27 de novembro de 2010

Não tem como fugir...


Depois de tudo o que passei e depois das experiências amorosas que tive, achei que tinha aprendido sobre o amor. Achei que conseguiria me controlar e não cairia mais no mesmo jogo. Achei que perceberia sempre quando fosse a hora de partir. Achei que não me prenderia tanto. Achei que seria forte. Achei que conseguiria dizer não, assim que eu quisesse. Mas, eu me decepcionei comigo mesma. Você chegou e me fez reviver a mesma história. Me fez perder o controle. Me fez cair em contradição. Me fez jogar conforme o jogo, sem regras. Me fez perder a respiração. Me fez sonhar acordada e acreditar no infinito mais uma vez. Me fez morrer de saudade. Me fez planejar o nosso futuro, mesmo sabendo que os outros não deram certo. Me fez perder a cabeça. Me fez perder a fala. Me fez desejar a sua presença. Me fez perceber que isso é o amor. E não tem como fugir...

(Vanessa Dutra)

Preciso resgatar minha inspiração pra escrever aqui como antes.
Obrigado a todos os leitos pelo carinho ok? Beijos

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Déjà vu


O tempo vai passando e você sempre percebe que algumas coisas não mudam, nunca. Nem um grande esforço de conscientização, nem grandes atitudes e grandes erros mudam fatos e comportamentos das pessoas, e nós fazemos parte disso. O tempo passa, você cresce e assiste a nova geração fazendo o mesmo que você fazia...As mesmas modinhas lamentáveis, as mesmas idolatrias, a mesma forma de pensar. As pessoas vão errando e as pessoas assistindo o erro, se espantam e acabam fazendo a mesma coisa. Ninguém tem razão pra falar de mais nada, inclusive eu. Mesmo sofrendo pelas pessoas, continuo insistindo em tê-las por perto. Melhores, fortes, sem erros, amando. As filosofias estão gastas, as palavras estão se repetindo. Você acorda com a esperança de mudar, abre a janela e vê que as coisas não mudaram e você começa a aceitar que não mudam e começa achar isso natural. Eu não queria admitir...

(Vanessa Dutra)

Quanto tempo não escrevo aqui, vou me dedicar mais, prometo! Agradeço muito as leitores, beijos

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Dias, um sorriso e um amor secreto...

O seu sorriso invadia o meu dia, todos os meus dias desde então. Automaticamente me fazia sorrir também...Suas palavras não saiam da minha cabeça, soavam como uma música dentro de mim. Te admirar, já era natural...Seguia seus passos sem estar perto, estudava seu jeito, todas suas qualidades e defeitos. Acho que eu te conhecia melhor do que você mesmo. Mas isso ainda era o meu segredo, talvez fosse medo de não ser correspondida, esse tipo de amor é o pior que tem, e acredite, existe assim maus amores...Mas, eu só precisava que você olhasse pra mim com os mesmos olhos que eu te olhava, ou apenas entendesse o que o meu olhar dizia...Era tão díficil assim? Você podia ao menos imaginar que meu pensamento era seu, assim como meu coração. Te dei um dos sentimentos mais preciosos em troca de nada...Eu só queria que retribuisse com um sorriso. Isso já bastava. O seu sorriso era como um conforto pra minha dor, era como sonhar acordada. Então eu passava a desejar apenas o seu sorriso e se fosse pedir demais o seu coração...Até que eu tenha coragem de lhe dizer o que sinto e o que penso. Seu sorriso me guiará nas noites mais escuras...Quando eu penso nele, penso em um final feliz...E quando o dia chegar e a coragem também, você deixará de ser o meu amor secreto.

(Vanessa Dutra)

sábado, 2 de outubro de 2010

Deixar a vida te levar...


Até hoje, não sei o que eu quero pra minha vida. Eu nunca tenho certeza de quase nada. Só sei que, eu quero satisfazer todos os meus desejos e me realizar sempre, não importa como, quando, onde e com quem. Só sei que eu quero ser eu mesma, mesmo sabendo que eu vivo em constante mutação. Quero ser eu mesma, por mais que dure pouco. Eu só sei que eu quero vida e não vou perder meus dias escolhendo como eu quero que ela seja. Planos às vezes são inúteis. Deixar a vida te levar não é sem graça, é a maior aventura.

(Vanessa Dutra)

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Você, sua própria memória.


Eu costumava sonhar mais, eu acreditava nas estrelas, nos contos, até pensava em mudar o mundo. Meus amigos imaginários eram minha melhor companhia. Eu me expressava com uma carinha feia, com um choro bobo que durava uns 2 minutos...É estranho olhar pra trás e ver que nada disso faz parte da sua realidade e que, até você virou sua própria memória.


(Vanessa Dutra)


Eu pequenininha na foto *-*. Awn, estou tão nostálgica hoje.
Beijos! ♥

sábado, 25 de setembro de 2010

Hoje eu sou assim...


Hoje eu sou quente, ontem eu era fria e anteontem ardente. Hoje sou estrela, ontem eu fui lua e anteontem sol. Hoje eu sou feliz, ontem eu fui triste, mas o ontem, na verdade, nem importa muito. Hoje eu sou assim, ontem eu não era... E amanhã? Eu vou ser bem mais do que sou hoje.

(Vanessa Dutra)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Dois


Duas pessoas. Se conhecem, se conhecem, se conhecem, e vão se conhecendo. Vivendo e aprendendo entre si, compartilhando bons momentos, tristezas, compartilhando noites, dias, fase boa e fase ruim. Duas pessoas. Se conhecendo a cada segundo que passavam juntas. Compartilhando o medo da perda, a felicidade de estarem juntos e o desejo do infinito. Duas pessoas. Conhecendo melhor que ninguém os costumes da outra, seus sonhos, suas variações, seus anseios, seus limites. Conhecendo o que tinham de melhor e o que tinham de pior, que aliás, não importava muito. Duas pessoas que conviveram tantos dias, se suportaram e se amaram tantos e tantos dias. Duas pessoas que erraram, se magoaram e decidiram que era melhor seguirem sozinhas. Em geral, é assim que acontece. Eu só queria entender o motivo que faz com que essas pessoas um dia passem uma pela outra em silêncio, como se não se conhecessem, como se fossem estranhos. Acontece, o pior é que acontece. Isso me assusta. Afinal, não seria o amor tão lindo? Não seria o amor eterno? Afinal, o que seria, na verdade, o amor?

(Vanessa Dutra)
Decidi não colocar uma foto minha nesse texto. Essa é foto é do deviantart.
Preciso escrever mais aqui.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Novo caminho


Ainda não sei bem se era o meu sorriso de menina ou a minha insegurança de criança que fazia com que ele se sentisse meu protetor. Depois daquelas horas em que tudo sempre congelava, você me olhava nos olhos e me prometia proteção até o final dos meus dias. Eu respirava e cada vez mais, mergulhava fundo, como se não fosse nunca mais voltar. Na realidade, eu não sei mais o caminho de volta para casa. Eu segui seus passos e acabei me perdendo. Pediria quantas vezes fosse preciso para que você não soltasse minha mão, precisava encontrar meu caminho de volta. Ainda me sinto no direito de te cobrar tudo o que você me dizia...Ainda sim, permito que você vá, voe de volta para casa. Enquanto isso, eu fico aqui, onde ainda não sei, andando sobre um chão que desconheço...Nada será de novo, mas é agora é tudo novo. Novo caminho.
(Vanessa Dutra)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Tão lamentável quanto amar(...)


Os dias passaram devagar, eu senti mais frio, as noites foram bem mais longas. Eu definitivamente não aprendo. Mesmo indo para o caminho errado, eu quero caminhar. Mesmo estando triste, eu preciso chorar. Mesmo que dê errado, eu preciso tentar. Mesmo que dê certo, sempre há uma outra oportunidade de fazer mais certo ainda. Os amores não correspondidos são uma perca de tempo e não quero desperdiçar lágrimas e sonhos assim...Aconteça o que acontecer eu seguirei em frente. Não ouse lamentar e não ouse cruzar o meu caminho de novo. Um dia fui sua, hoje eu sou só minha.
(Vanessa Dutra)


domingo, 5 de setembro de 2010

Diário de uma noite fria




Como de costume, vivo meus dias e escrevo minhas noites...

Já virou rotina escrever sobre mim, escrever sobre ele... Não sei até quando isso vai durar, nem sei até onde sou capaz de ir. É uma coisa tão inexplicável de sentir, perco a fala e escrevo pra desabafar...Às vezes parece que é uma agonia sem fim... Amar você se torna minha sina, invade meu pensamento e se torna minhas segundas tediosas, meus finais de semana, meu dormir e meu acordar. Esse sentimento me faz voar, me faz sonhar, me faz me sentir a melhor pessoa do mundo e ao mesmo tempo me faz chorar e me sentir um grão em um milhão...Acho que nem escrevendo eu conseguiria me expressar...

É a hora em que uma lágrima cai sobre o papel e mancha tudo o que disse. Talvez eu volte a escrever mas não sobre você, é hora de crescer...É hora de renovar meus pensamentos e voar pra longe e não voar só dentro de mim. É hora de cair pra aprender e não ficar presa no medo de perder. É hora de libertar a super garota que eu sou, aquela que escreve palavras que muitos não são capazes de compreender. E o diário de uma noite fria, se torna lembranças de um infinito passado...

As noites frias...Se tornaram apenas noites.

(Vanessa Dutra)

Memories






...old photographs stored.

Façamos das antigas memórias
As grandes armas da esperança
E tiremos das doces lembranças
A matéria-prima para novas histórias!
(Lucas Ferreira)


Pelo resto da vida guardarei o dia em que fui mais feliz. Guardarei o dia mais triste, a noite mais longa, o dia de sol, o dia de chuva, de reflexão, as minhas dores, meu dia tedioso, minhas reclamações, o dia em que eu fui mais intensa, meus sorrisos mais sinceros, as músicas que me fizeram chorar, as perdas que me fizeram mais fortes, minha primeira boneca, meus desejos mais banais, meus melhores amigos, minhas mãos pequenas, minha vontade de voar...

Eu viveria tudo outra vez.

(Vanessa Dutra)





sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O que somos de verdade...


Nem tudo o que você é pode ser mostrado ao mundo.

Todo mundo tem um lado escondido dentro de si. Um lado bom, um lado ruim, um lado triste, um lado mais amigo...Nem tudo conseguimos expor ao mundo. O que somos de verdade está profundamente escondido por trás dessa capa que vestimos, e todo mundo veste. Meros seres humanos e globalizados. Sempre acabam fazendo tudo igual...Os mesmos erros, as mesmas músicas, as mesmas desculpas, as mesmas histórias...E verão essa história mais uma vez no futuro. Seguimos um ritmo, o ritmo do mundo, mas na verdade, gostaríamos de seguir o nosso próprio ritmo. Sermos de verdade quem somos, sem medo de sermos recriminados. Quem somos de verdade, nem nós podemos explicar, por mais que procuremos palavras...Quem somos de verdade podemos apenas...SENTIR.

Nem todo palhaço é feliz, nem toda música é artística, nem todo mundo que pensa sabe pensar.Nem todo ser, sabe SER alguém. Nem tudo o que mostramos ao mundo é o que somos dentro de nós.

Precisamos de voz e um pouco de coragem.
E que os dias passem...

(Vanessa Dutra)

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Fazia de conta...


Fazia de conta voar enquanto relembrava os velhos tempos...

A nostalgia era inevitável quando se voltava aquele lugar, depois de tantos anos. Talvez eu tivesse perdido a noção do tempo. Ah, e do espaço também. Já tinha esquecido como era tão azul, tão infinito o céu e o mar...

Fazia de conta voar enquanto ouvia a onda batendo na imensa pedra que continuava intacta, o barulho era leve...Parecia que aquele lugar estava dormindo ou talvez estivesse me esperando voltar. Fazia de conta voar enquanto as nuvens mudavam de lugar, sinalizando o tempo passar cada vez mais rápido. Fazia de conta ser a menininha de 7 anos de idade. Fazia de conta acreditar que eu realmente fosse voar, um dia com o tal príncipe encantado, bem ali. O que me doía naquela momento era saber que tudo continuava o mesmo, só eu tinha mudado...

(Vanessa Dutra)

Fim?


Perder algo que faz parte da sua vida, é como arrancar um pedaço seu que talvez nunca seja renovado...

Parecia conto de fadas...
Que ironia do destino logo eu conseguir encontrar o meu príncipe encantado que desde pequena aprendi a desejar. Ainda sinto o seu cheiro no meu quarto, sinto sua presença do meu lado quando vou dormir...Ainda posso escutar seu elogio quando eu colocava aquela roupa que você amava. Ainda posso escutar sua risada quando eu falava besteiras e eu amava te fazer sorrir. É estranho, às vezes me assusta. Eu consigo sentir o seu abraço e me sinto protegida. Quando eu lembro de você eu viajo para algum lugar tão longe daqui, aliás aqui não é mais o mundo em que eu vivo...Não tem graça. Ouço tanta gente falar e ninguém diz nada. Por que ninguém diz que você vai voltar? É só o que eu preciso ouvir...

A única certeza que eu tenho é a de que eu ganhei um anjinho no céu...

Sei que vou sentir mais frio durante a noite, sei que não vou enxergar as pessoas como antes mas sei que onde você estiver, será minha salvação.

Esse texto foi escrito em homenagem à minhas amigas: Tiara Costa e Thaisa Carvalho. Que infelizmente perderam pessoas especiais na vida delas recentemente.

Sobre as fotos: Dessa vez NÃO são minhas, achei melhor pôr outras pra ilustrar já que, não se trata de mim.
(Vanessa Dutra)

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Queimando por dentro


O passado engana. Te deixa em um círculo de perguntas. Você é mesmo que você foi e há muito tempo deixou de ser? Você tenta achar uma resposta e acaba voltando com a mesma dúvida, ainda mais forte.

Há um mar de palavras não ditas, desejos, sonhos não realizados, ações interrompidas, vontades, planos, lembranças, nossos pensamentos, memórias, nosso futuro...Isso existe em algum lugar dentro de você. E se você se sentir sobrecarregado com tudo isso, você precisa se conhecer melhor.

O que está dentro de você, ninguém além de você é capaz de enxergar...

(Vanessa Dutra)

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Parecia nunca ter fim.


Enquanto o tempo passava, as coisas pareciam estar cada vez mais distantes de mim...

Era incrível como eu não sentia o chão. As cores mortas me encantavam mais que as cores vivas, que aliás eu não conseguia ver. O relógio estava tão lerdo quanto o meu pensamento. Não tinha certeza se as horas demoravam a passar ou se passavam rápido demais. Isso tudo é culpa da sua ausência? Ou da minha fraqueza? Ilusão, apenas isso! O sonho acabou e no final me vejo sozinha outra vez...Sem você, sem o ''nós dois'' que eu sempre fantasiei...Não sei nem se você existiu ou se era apenas o complemento das minhas noites mal dormidas...Só sei que era verdadeiro, intenso, até demais. Eu podia sentir você dentro de mim e isso parecia que nunca ia ter fim. [...]

(Vanessa Dutra)

Essa foto é nova (minha, claro!), o texto é que é meio velho, apenas reeditei.
Um beijo, obrigado aos leitores pelo carinho :*

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Erros novos virão...



E por um segundo achei que estivesse a um passo da felicidade...Achei que tinha encontrado o que eu sempre procurei. Não sou boa com números mas acho que deu pra contar, esperei a vida inteira. E mais uma vez tudo não passava de um simples sonho... A vida me surpreende e eu aprendo da pior forma, mas eu aprendo! Essa é a melhor parte. É errar para aprender, é cair para levantar...Começar do zero, se apaixonar e ter que esquecer, errar e ter que aprender [...]

E assim os dias vão passando, meses, anos, décadas...A vida vai passando. E no final você descobre que não aprende nada e que...
erros novos virão.
(Vanessa Dutra)

É, eu preciso me animar a mexer aqui direito.
Você me encontra mais por aqui agora!
Por hoje é só, vou deixar aqui um pouquinho do
meu carinho e agradecimento aos leitores...
BEIJO!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

É, a menina cresceu...


Eu cresci.
Isso é um bom motivo pra você se afastar de mim o quanto antes.

Eu não vou mais cair nessas tais armadilhas de amor, não vou mais acreditar nas velhas promessas de um final feliz e não vou me render aos encantos das suas expressões irônicas, porém fofas. Vou fechar os olhos para qualquer garoto do seu tipo que ousar cruzar o meu caminho. Qualquer palavra que disser, mesmo que seja com apenas uma sílaba, não será absorvida e nem um pouco aproveitada. Não vou me doer quando você estiver triste e nem vou derramar uma lágrima porque você desligou o telefone na minha cara, aliás, isso não acontecerá mais. Virei a página do livro, é melhor você correr. Eu tinha medo de parecer uma grande idiota quando estava perto de você...Game Over! Agora é você quem deve ter medo quando estiver perto de mim e sinceramente? Aconselho não estar. Agora pode ir antes que fique tarde. Me deram novos olhos, me mostraram o meu valor. Ganhei uma tal liberdade, eu não a conhecia, mas ela me fez bem. Me libertou de todo aquele sentimento que me escravizava. Comecei a viver hoje, e você não faz parte dessa nova vida.

(Vanessa Dutra)

domingo, 1 de agosto de 2010

Ser MAIS você





v. tr.
1. Criar, gerar, dar.
3. Causar, motivar.
7. Apresentar, exibir.

Encantar.



Seja MAIS quem você é, um pouco de brilho não faz mal a ninguém.

Um exagero até que é um efeito muito grande e isso me atrai de alguma forma. Causar, encantar, exibir. Ora meu bem, vamos combinar que não há nenhuma graça em algo morto ou simples demais. Não seja simplesmente você, seja MAIS você. Encante mais, cause mais. Mostre ao mundo quem você é, você não veio aqui para passar despercebido, tenho certeza que não. Mostre ao mundo que você é muito mais do que pensam. Já viemos ao mundo sendo subestimados e isso não é nada bom. Se mostre diferente, melhor, você pode. Todos podem. Só depende de nós. Não se contente com o pouco e o simples demais, afinal, não tem a menor graça.

(Vanessa Dutra)




sexta-feira, 30 de julho de 2010

Ah, eu prefiro gritar...


Aprendi que o silêncio acalma a alma mas... Eu prefiro gritar! Ainda prefiro dizer o que penso na hora que eu bem quiser, alto de preferência. Ainda prefiro os pés descalços, o corpo livre e a mente insana, sem números, sem códigos, regras de etiqueta, sem rótulos e monotonia. Prefiro o cheiro da chuva aos perfumes importados, prefiro meu lugar do que o lugar que inventaram para nós.

Ainda fujo para algum lugar dentro de mim, ainda procuro em você meu refúgio. Eu quero ser feliz como todas as pessoas sempre desejam sem se dar conta do que realmente é a felicidade...Sim, posso dizer que sou feliz! Estou satisfeita com a simplicidade, estou satisfeita com a minha paz interna. Deixem eles se acabarem com suas regras e preocupações. O inferior da vida às vezes pode ser imprescindível, o erro pode se tornar a solução.

Tudo depende de como se vive, de como se encara a realidade e de como se caminha...

Às vezes, o que aparenta não dizer nada, diz muito além de uma palavra,
o grito...simplesmente não diz. Às vezes não dizer, diz muito.

Ah, mas eu ainda prefiro gritar...

(Vanessa Dutra)

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Viver é bem diferente que sobreviver.





É tudo tão óbvio e ao mesmo tempo tão misterioso... Posso ver muito em uma coisa pequena e nada em uma coisa grandiosa demais. O que sou, o que estou fazendo aqui ? Eu faço parte de tudo o que eu vejo? Como é possível não me lembrar do momento em que abri meus olhos pela primeira vez? Como é possível ser tão forte e fraquejar inúmeras vezes? Como é possível nos surpreendermos com nós mesmos?

Existem pessoas que são apenas um fantoche da própria mente. Como saber? A vida não é brincadeira, é uma responsabilidade muito grande. Viver é bem diferente que sobreviver. Viver! É para isso que estamos aqui. Mas viver não é tão fácil quanto parece, você tem que perder pra poder ganhar, chorar pra poder rir, dormir pra poder acordar, sobreviver pra poder viver. Há pessoas que não aguentam carregar-se em seus próprios ombros, são escravas do medo, são escravizadas pela sua própria existência.

Eu não tenho medo de cair, tenho medo é de não conseguir levantar.
Não tenho medo da morte, tenho medo da vida não levada a sério.
Não tenho medo de ficar triste, tenho medo é de não poder ser feliz.
Quero um dia dizer que vivi a vida e que vivi todos os seus lados...

(Vanessa Dutra)


sábado, 24 de julho de 2010

Um bom motivo para ser feliz.


" Ser feliz sem motivo é a mais
autêntica forma de felicidade." (C.D.A)

Não espere um bom motivo para ser feliz. Não espere um dia perfeito, muitos amigos e muito dinheiro pra ser feliz. Seja feliz pelo simples motivo de poder esperar um dia perfeito, de ter voz para dizer coisas boas ao amigos quando eles existirem e saúde para trabalhar e conquistar seu próprio dinheiro. Não espere o sol se você tem a chuva, não espere o dia se você tem a noite. Não espere o amanhã pra ser feliz...
(Vanessa Dutra)


Um pouco de Lispector ♥




Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar.

Clarice Lispector
Clarice Lispector, escritora brasileira nascida na Ucrânia. Passou a infância em Recife e em 1937 mudou-se para o Rio de Janeiro, onde se formou em direito. Estreou na literatura ainda muito jovem com o romance Perto do Coração Selvagem (1943). Entre suas obras mais importantes estão as reuniões de contos A Legião Estrangeira (1964) e Laços de Família (1972) e os romances A Paixão Segundo G.H. (1964) e A Hora da Estrela (1977).
Minha escritora favorita, minha inspiração! ...

Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes… tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? Eu adoro voar! Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre.

Clarice Lispector

terça-feira, 20 de julho de 2010

Um dia frio...

...Um bom lugar pra ler um livro. E o pensamento lá em você... ♫

Eu não me conheço bem. Eu não tenho talento para ouvir meu coração mas, ele predomina. Tento não pensar, mas logo penso. Tento não enxergar mas eu vejo.Tento não saber, mas no fundo eu sei. Presumo que tudo o que faça, pense, o envolva de alguma forma...Isso é grave, não ser dono do seu próprio pensamento, é triste.

  1. Acordar, tomar uma decisão (de novo)
  2. Pegar um bom livro pra ler
  3. Ocupar a mente com coisas novas
  4. Esquecer de tudo, você faz parte do tudo.

Eram só planos. Eu me sinto fragilizada e escrava desse sentimento...Um bom livro, um daqueles que eu adorava ler e um dia frio como eu tanto gosto. Aquelas folhas secas pelo chão, aquele vento bom balançando as cortinas do quarto e alguns pingos de chuva na janela. A minha música favorita tocando ao fundo, uma caneca de chocolate quente na mão [...]Tudo basicamente perfeito pra relaxar e pensar em coisas boas. Me pergunto todos os dias como é possível um pensamento tão fixado dessa maneira, tão desprendido das outras coisas, qualquer outra coisa. É você, é essa saudade, é essa dor. Como você foi parar dentro de mim? Qual é o nome dessa droga? Um elogio: é uma boa droga, viciante, tenho que admitir. Sinceramente, não lembro de ter doado meus pensamentos, muito menos leiloado meu coração...Ainda mais por um preço tão barato desse, apenas um olhar, esse é o preço.

(Vanessa Dutra)








segunda-feira, 19 de julho de 2010

Segredo


Que sina a minha...Gostar de alguém que não sabe nem que eu existo. Eu guardo meus sentimentos para um outro dia, afinal, é sempre assim...E os dias vão passando, o sentimento aumentando e o segredo cada vez mais pesado dentro de mim.

Amor secreto, forte, intenso, quase insuportável, mas não deixa de ser AMOR.

Eu te amo...

segredo (ê)
s. m.
12. Causas desconhecidas.
13. O íntimo, o âmago.
adj.
14. Secreto.


Segredos...Sempre um mistério. As vezes bobo, as vezes medonho, as vezes doce, quase sempre amargo. Não é fácil guardar um segredo, não mesmo. Mexe assustadoramente com o nosso psicológico. O fato é que todo mundo tem ou já teve um segredo. Algo que as vezes deixou de ser dito, ou demonstrado, por medo talvez, e que não houve outra oportunidade para ser compartilhado... Segredos, tão complexos quanto parece. Um mal eu diria. O pior tipo de segredo é o que só existe dentro de você e por mais solitário que seja é o maior que se possa ter. Aquele segredo que você compartilha com alguém também é destruidor, pois você carrega o medo da decepção. Só quem já o possuiu sabe do que estou falando, só quem já teve noites mal dormidas devido a este segredo pode compreender. Ninguém mais pode...

...Quem nunca teve um segredo que atire a primeira pedra!


(Vanessa Dutra)



domingo, 18 de julho de 2010

Um erro lindo...


Andava lentamente... Só era possível ouvir os passos na escada e a minha respiração...Subi de novo para o quarto, acho que não vou achar nenhuma solução pelo corredor a essa hora da madrugada. A minha única companhia era a insônia e a minha única distração, o livro velho que eu já li várias vezes...Sem contar com você que não sai da minha cabeça, mas não é uma boa companhia. Perturba minha mente, acelera meus batimentos, me faz perder a razão e minha sanidade que eu tento preservar. Era sua distração ver meu sofrimento? Bom, se isso te faz feliz...De alguma forma estou te fazendo sorrir. O pior é que, é uma mistura intensa de sentimentos. Me faz bem, e me faz muito mal. Eu só sei que eu te desejo, às vezes desejo longe de mim, mas desejo. É intenso, é lindo, é um erro, um erro lindo e intenso. (Vanessa Dutra)


quinta-feira, 15 de julho de 2010

E o que ficou na fotografia, alguém viveu?


Veja o mundo de outra forma, fotografe! Registre vida, cores, mundos, sorrisos, amores, registre um momento, um dia, uma década, registre vida. Registre o que se vê e o que raramente se vê... Crie, imagine, reinvente! Ame mais, viva mais, fotografe mais...Para que nada do que se viu não perca seus detalhes, para que suas memórias sejam muito além de um simples papel de fotografia...(Vanessa Dutra)

Eu estou bastante animada com isso aqui,
só preciso me acostumar como já disse antes.
Estou de férias, há algo melhor ?

Até mais, um beijo.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Um pouco mais de mim...


Adoro a sensação de liberdade. Amo aquilo que me desafia. Prefiro o gosto suado da vitória, prefiro coisas absurdas do que apenas coisas. Gosto do nada sendo apenas ele, gosto de rir pra você e de você. Gosto de fugir, até de mim mesma, às vezes é bom. Amo estar comigo e mais ninguém. Prefiro acreditar no irreal, talvez faça bem! A realidade é dolorosa... Eu não penso muito, eu sonho demais, às vezes tenho que acordar...Eu não escolho nada, eu não escrevo minha história, eu desejo demais, eu não me arrependo, eu faria tudo de novo, viveria todos os segundos outra vez...

Às vezes tento fugir, às vezes quero ficar. Eu vou, eu volto, eu estou ou não. Uma parte minha pode ficar e outra pode ir embora. Eu sou feita de mudanças, eu posso pensar duas, três, quatro vezes. Eu gosto de você ou apenas posso falar isso da boca pra fora. Você pode me ver, mas não conseguiria enxergar o que realmente sou, onde estou e o que eu quero. Estou aonde eu quero sempre que vou lá. Adoro a sensação de satisfação, não há nada melhor! Adoro dizer o que penso e adoro mais ainda quando você se surpreende com o que eu digo...(Vanessa Dutra)


Segundo post. Estou levando uma surra pra mexer aqui, confesso! Mas, eu estou gostando muito. Ainda preciso de ajuda com os gadgets, mas, tudo bem! rs Com o tempo, vou me acostumando. Um beijo pessoal, espero que curtam e venham sempre aqui.